Russas–CE, Domingo, 22 de Outubro de 2017

Web
HTML5: a cara da prxima web
amaior.png amenor.png anormal.png

Quem acessa a internet desde seu incio comercial – meados dos anos 90 – acompanhou a evoluo da rede mundial em diversos aspectos. Um dos pontos que mais sofreu mutaes foi a interface: de pginas estticas e meramente informativas, at interaes complexas permitidas por meio de tecnologias como o Ajax. Por trs de todo esse desenvolvimento, est uma linguagem que poucos vem, mas que a base de um mundo de pginas da web: o HTML, casamento entre os padres HyTime e SGML, que surgiu no incio dos anos 90.

Depois de mais de dez anos do lanamento da ltima verso da linguagem, o HTML 4, o Web Hypertext Application Technology Working Group est dando os ltimos passos para anunciar a to esperada verso 5. A ltimo draft foi anunciado no incio do ano e as cerca de 500 empresas que participam do grupo devem enviar suas correes e sugestes at o final de junho de 2009. A partir da, cria-se o padro de fato para que aplicaes e browsers possam se adequar s novas funcionalidades.

Novas funes
“A ideia que ele seja liberado em 2010. O principal destaque do HTML 5 a possibilidade de agregar no cdigo comando para udio e vdeo”, afirma Vagner Diniz, gerente geral do W3C Escritrio Brasil, consrcio que define os padres tcnicos a serem utilizados na web. So comandos especficos no lugar das tags quebra-galhos usadas hoje em dia. As famosas object e embed podero ser substitudas pelas etiquetas e , para incluso dos respectivos objetos multimdia.

As novas tags trazem funes interessantes de maneira nativa, excluindo a necessidade de embutir elementos externos nas pginas. Funes obtidas com o uso de Ajax, como os movimentos de arrastar-e-soltar itens de uma pgina, podero ser chamadas direto do cdigo HTML. “O Javascript faz referncia a elementos do HTML. Como o HTML ter novos elementos, ento o Ajax tambm ser aprimorado”, afirma Carlos Ceccone, analista de projetos do W3C.

Aplicaes baseadas na web tambm sero mais geis, pois menos dados sero requisitados de servidores. O HTML 5 inclui a possibilidade de inserir APIs dentro do cdigo. O acesso local s informaes facilitar funes de cache, busca e o acesso off-line de servios da web. O plugin Google Gears, por exemplo, j compatvel com HTML 5, assim como o Adobe Air. Mas o grande burburinho comeou aps a apresentao do novo Gmail para dispostivos mveis que j utiliza recursos do HTML5, como pode ser visto na apresentao do VP de engenharia do Google, Vic gundotra.

Diniz tambm atenta para a limpeza do cdigo. Uma mesma pgina escrita em HTML 5 ser bem mais simples do que a em HTML 4. Para o desenvolvedor, ficar muito mais simples de programar. possvel ver uma comparao de uma pgina de um blog escrita nas duas verses da linguagem no site Hobo Web.

Outra novidade a incorporao de funcionalidades de tecnologias para grficos dinmicos, como o Flash e o Silverlight. Ser possvel criar animaes com grficos vetoriais diretamente no cdigo, com o uso da tag

Navegadores compatveis
Mas no basta o padro HTML chegar em sua verso 5 e os browsers no se adequerem para conseguir a renderizao completa das novas funcionalidades. A pgina na Wikipedia lista no s as novidades do HTML 5, como mostra qual ferramenta j faz a renderizao adequada das novidades.

Cada browser tem seu engine ou adota um j existente. O Internet Explorer, inclusive na recente verso 8, utiliza o Trident. O Gecko, da fundao Mozilla, utilizado pelo browser Firefox, entre outros; o WebKit, desenvolvido pela Apple a partir do engine de cdigo aberto KHTML, usado no Safri, no Google Chrome e nos celulares Nokia. J o Presto a ferramenta do Opera.

O W3C disponibiliza regurlarmente um estudo com comparaes entre HTML 4 e 5, na medida em que a recomendao HTML 5 avana.

Fonte:http://info.abril.com.br/ - 16/04/2009

Enviado em: 26/05/2009
grupo.png 0 pessoas comentaram

comentario.png Deixe seu comentario
Nome:

Email: (não é obrigatório)

Comentario:

Digite o que está escrito abaixo:

Copyleft© ONG Ação Digital 2012 – versão 2.6

Desenvolvido por Jezmael Basilio & Thalles Robson