Russas–CE, Domingo, 22 de Outubro de 2017

Telecentro
Como funciona o gerenciamento de um telecentro?
amaior.png amenor.png anormal.png

Acompanhar o desenvolvimento dos telecentros do Floresta Digital no Estado do Acre, é uma tarefa aparentemente fácil, não fosse a situação geográfica e o difícil acesso em que muitos telecentros se encontram. A reposição de materiais pedagógicos, equipamentos de informática, assistência técnica, assistência pedagógica, formação continuada de monitores, são algumas das ações que fazem parte do dia-a-dia dos telecentros. Nestas circunstâncias, como organizar através de um único escritório as diferentes atividades de forma eficiente e igualitária?

 O primeiro grande fator que contribui para o sucesso deste gerenciamento são as diferentes e indispensáveis parcerias realizadas. O projeto Gesac do Ministério das Comunicações é uma destas parcerias, pois através dela os telecentros do interior do estado recebem o sinal de internet via satélite. Também são muito importantes as Prefeituras, Centros Culturais, CEJA's entre outras instituições que fornecem o local para a instalação dos telecentros, atuando também em sua coordenação, manutenção e desenvolvimento na comunidade em que são instalados. “O mais importante de tudo são as parcerias; do governo federal, estadual e municipal, todos juntos trabalhando para todo mundo” afirmou o prefeito de Feijó, Raimundo Ferreira Pinheiro, durante a re-inauguração do telecentro no município. Tanto o telecentro de Feijó quanto o de Senador Guiomard ou de Xapuri são bons exemplos da importância destas parcerias.
 
Devido a geografia do Acre, tudo parece estar “um pouco mais longe”, menos acessível que em outros estados onde “tudo fica mais próximo”, por isso o primeiro passo é ser um reflexo do que o programa ensina nos telecentros; diminuindo as distâncias, sendo moderno, ágil e atualizado comas novas mídias e realidades, sendo capaz de chegar aos mais distantes pontos “virtualmente”. Entre as ferramentas tecnológicas utilizadas para isso está o Skype. Segundo o monitor Leonardo Nunes, do Telecentro CAPsad este recurso é “um cliente de comunicação de fácil acesso que todo o projeto utiliza, onde e possível entrar em contato com todos os telecentros e a coordenação, além disso podemos ter uma conversa simultânea com toda equipe”. Assim, o Skype forma uma rede eficaz e capaz de apresentar em tempo real as soluções para os mais diversos imprevistos.
 
Outra opção que permite uma aproximação similar à que o Skype proporciona é o Chat, uma ferramenta disponibilizada dentro do próprio portal do programa. Entretanto com algumas diferenças de uso e finalidade. Enquanto o Skype é restrito à equipe de coordenação, monitores e estagiários, o Chat é uma ferramenta utilizada apenas em casos específicos, principalmente para divulgar serviços dos parceiros do programa, como o Procon, que realizou um chat para divulgar e esclarecer dúvidas sobre o 2° Concurso de Fotografia Digital. Para Dr. Matheus Gomes, assessor do Procon/AC "Participar do chat com a Comunidade Digital foi uma experiência das mais significativas. Tivemos a oportunidade de estar em contato com a população dos 22 munícípios do
Estado do Acre e o resultado foi além do esperado”.

Também é utilizado um grupo de discussão por e-mails, aberto somente para os estagiários e a coordenação. O propósito deste grupo é também esclarecer dúvidas, trocar documentos, arquivos e dicas entre os participantes, de forma que todos tenham acesso às mesmas coisas. É utilizado por exemplo para trocar apostilas, cartilhas, escalas e tutoriais, compartilhando e colaborando para a construção do conhecimento de todo o grupo. Além disso, o e-mail se torna um documento, como afirma o monitor Vítor Lucas Cordovil do telecentro Telecentro Porto Acre “com ele todos os dados que recebemos na caixa de entrada estão sempre seguros e armazenados, além de podermos acessar facilmente nosso e-mail”.

Existem também os programas específicos de gerenciamento onde os coordenadores têm acesso à praticamente todos os dados relacionados ao bom funcionamento dos telecentros, por onde podem no próprio ambiente virtual acompanhar o desenvolvimento das atividades e desempenho dos monitores.Além disso, está em processo de viabilização o uso da plataforma de software livre Moodle, o que irá possibilitar mais uma via de aproximação entre tantos locais distintos já que através dela será desenvolvido projetos de formação continuada para os monitores. O Moodle também irá garantir um melhor gerenciamento das atividades pedagógicas e um sistema mais integrado.

É claro que as ferramentas tradicionais de gerenciamento como o telefone e as visitas pessoais são utilizadas, e muitas vezes as visitas “in loco” são inevitáveis, principalmente para manutenção. Entretanto, como no mundo on-line tudo é interligado, as ferramentas virtuais são cada vez mais utilizadas, necessárias e eficientes e por isso são usadas sempre que possível, proporcionando agilidade e eficiência na troca de informações entre os telecentros, monitores e a coordenação.

Enviado em: 18/11/2010
grupo.png 0 pessoas comentaram

comentario.png Deixe seu comentario
Nome:

Email: (não é obrigatório)

Comentario:

Digite o que está escrito abaixo:

Copyleft© ONG Ação Digital 2012 – versão 2.6

Desenvolvido por Jezmael Basilio & Thalles Robson